A SUA LIBERDADE TERMINA QUANDO COMEÇA A DO OUTRO

DOMINGO, 17 DE JANEIRO DE 2021


O domingo inicia com o encontro de Lua e Netuno, e se a Lua em Peixes fala de sensibilidade, ao encontrar Netuno, ela transborda sentimentos e navega por águas de flutuações e sonhos.

O dia pode se apresentar mais preguiçoso ou fantasioso. Tenha consciência em saber distinguir o que é real ou não.

Evite lugares de baixa energia e procure elevar os pensamentos para uma conexão de espiritualidade e harmonia.

Canalize essa energia em contato com as artes, com as águas, com incensos e o uso da criatividade!


Em seguida temos o encontro de Lua com Plutão, podendo nos trazer a oportunidade de ressignificar sensações e nos curarmos de emoções que estavam até então adormecidas ou deixadas de lado. Aproveite para liberar e transformar questões profundas. Esse aspecto nos apresenta uma necessidade de depurar angustias, para então podemos nos sentir leves e prontos para um novo processo.


O desafio do dia fica por conta de Júpiter e Urano, onde podemos sentir uma forte e quase que incontrolável vontade de liberdade e mudança, essa agitação poderá causar fortes momentos de ansiedade e falta de foco no planejamento para alcançar o que desejamos. O crescimento pode caminhar de maneira desordenada, podemos nos perceber mais intolerantes e nossa intuição pode ficar afetada.

Aspecto que reforça crenças e conexões religiosas excêntricas, tenham cuidado com mestres e gurus que apresentam "salvação da humanidade".

Não se esqueçam que somos mestres de nós mesmos.


Comece conhecendo a ti mesmo, faça no agora para controlar o excesso de futuro e ansiedade.

Júpiter como uma lente, aumenta o que toca, portanto vibrem no amor, na calma e no auto controle, sem arrogância e soberba.

Conhecimento dividido é conhecimento expandido, saiba ouvir e dar espaço para o outro.


A sua liberdade termina quando começa a do outro, ou seja, busque pela liberdade de maneira racional sem interferir ou trazer prejuízos para os que estão ao redor.


Leitura feita por Guilherme Schultz e Bruna Fernandes