ENTRE A SOMBRA E A LUZ

SEGUNDA-FEIRA, 12 DE ABRIL DE 2021




A Lua segue seu caminho em direção ao signo de Touro. Ao entrar nesse signo, a Lua pede por conforto e segurança, em Touro ela quer conexão com os 5 sentidos, com a nutrição e os prazeres, mas se vê desafiada pelo encontro desarmônico com Plutão. Quando falamos de Plutão, falamos de algo que não se inibe pelas circunstâncias, ele toca e remexe o que precisa. É como você deitar em uma cama confortável, com um bom lençol e um bom travesseiro e não conseguir dormir porque algo está ali, dentro de você precisando sair ou precisando de solução. Você pode voltar para a cama confortável e dormir, mas antes precisará se encontrar com as sombras, com o que revira, com o que é desconfortável, porque para seguir é preciso limpar e esvaziar. Não existe apego com Plutão, seja ele qual for, se é necessário se desfazer para que você se transforme, será tocado.

Entender esse movimento pode ser doloroso mas necessário, processos terapêuticos podem auxiliar nesses momentos.

Jogos de poder também podem se apresentar, porém o único e mais valioso poder que temos é sobre nós mesmos. Dominar o outro, pode ser a falta de confiança em nossos próprios passos e caráter.

Plutão sinaliza aquilo que temos e não gostamos de expor para ninguém, porque ele acessa o profundo, o que costumo chamar de porão da alma.

Muita atenção nos movimentos, sempre volte a atenção para seus passos, para seu caminho e entenda

que quanto mais fugimos de uma sensação ou tentamos controlar o que está fora do nosso alcance, mas imersos nela estaremos.


Para dar um equilíbrio nesse movimento intenso, Marte e Júpiter se fazem presentes.

Que nos proporciona leveza nas emoções e para onde ir. Marte da o tom do movimento de maneira fluida, trazendo a energia necessária para as ações do dia, com uma sensação de satisfação, graças ao encontro fluente de Lua e Júpiter.


Somos feitos de luz e sombra, nos momentos de luz é importante reconhecer que essas sombras existem e que hora ou outra podem aparecer, podendo assim, utilizar desses momentos fluentes para se conectar com estudos, situações e hábitos que te deem auxílio em momentos mais intensos e desafiadores.

Vale a reflexão:

Nos lembramos da nossa espiritualidade e evolução somente nos momentos desafiadores ou nos mantemos nesse caminho, também nos momentos que consideramos prazeirosos?


Leitura feita por Guilherme Schultz e Bruna Barella.