LEVANDO LUZ PARA NOSSA SOMBRA

SEXTA-FEIRA, 13 DE AGOSTO DE 2021

A manhã de sexta, começa com nossos dois luminares se encontrando em aspecto harmônico no céu, Lua em Libra, Sol em Leão. Aquilo que inicia regado a valores, cria raízes.

Cardinal e fixo.

Nesse encontro harmônico, percebemos uma manhã de maior clareza e consciência. Confiança no caminho a ser percorrido e entendimento do que vem da alma.

O ego não inflama, estamos abertos e confiantes.

Com essa luz, abrimos as portas de alguns porões e com o toque de Plutão, podemos visitar alguns assuntos sombrios, algumas emoções podem vir a tona para serem reformulados, recicladas ou até mesmo eliminadas.

A dica para esse período, em especial da tarde, é não se render aos jogos de poder e necessidade de querer te controle sobre tudo.

O auxílio de práticas terapêuticas é uma boa ferramenta para tratar assuntos de tamanha profundidade.

Mas a visita de Plutão, é como se fosse uma ponte, acessamos os assuntos, mas não nos perdemos, isso porque no final da tarde, contamos com a balança e a justiça.

Lua libriana encontrando Júpiter em aspecto harmônico.

Bondade e generosidade. Esse encontro nos enche de alegria e confiança.

Nós percebemos mais otimistas e esperançosos.

Esse encontro acontece em signos de Ar, onde as trocas e ideias podem ser conduzidas de maneira harmônica.

Procure estudar, assistir palestras ou até mesmo dialogar, sobre assuntos mais elevados.


Contamos também com o ingresso da Lua no signo de Escorpião. O cirurgião do zodíaco. Aquele que transforma, que cutuca e cura.

Em escorpião, as águas são mais profundas. Signo que vive os extremos de maneira intensa e que possui o poder de se regenerar.

O fim de semana será dentro da energia desse signo, e a ferramenta que nos é dada durante a fase nova, é olhar de maneira cirúrgica para nossas sementes, acessando e levando luz para nossas sombras.

Som em Leão - Lua em Escorpião. Você pode brilhar fora, mas quando acessa seu silêncio, quando está longe dos holofotes, o que você vê?

Escorpião pode ser veneno como pode ser a cura, depende de como você está, quando ele te toca!

Leitura feita por Bruna Barella e Guilherme Schultz