MARTE EM ESCORPIÃO

SÁBADO, 30 DE OUTUBRO DE 2021


Dois grandes movimentos acontecem no céu de hoje.

Começando por ordem, temos a exatidão do encontro desafiador de Sol com Saturno.

Como já dito no post de ontem, esse é mais um dos aspectos que rondam os signos fixos, aqueles que estabilizam, mantém e concretizam (Touro, Leão, Escorpião e Aquário).

Saturno, o castrador, que ceifa e devora os filhos, representa a maturidade, a frieza, o tempo e as limitações.

O cansaço pode se apresentar, assim como uma sensação de caminhar, caminhar e nunca chegar. O tempo de Saturno testa nossa capacidade de sabedoria, resiliência e persistência.

Digo persistência, porque só supera o ritmo desafiador que esse planeta apresenta, aquilo que REALMENTE queremos fazer, independente das circunstâncias que se apresentam e o tempo que isso demore para maturar.


Saturno é o último planeta que é possível ver a olho nu, logo, até simbolicamente, ele representa o limite. Em Saturno, temos a consciência que estamos no meio de uma sociedade, e que assim como nossas vontades, existem as do demais, assim como nossas opiniões, existem as dos demais, e aí, percebemos que nossos atos e atos alheios interferem diretamente no fluxo de outras pessoas.

Esse período é de maior lentidão, sem começos e ação. Existem impedimentos, e querer fazer mais do que é possível vai gerar frustração.

Cuide da saúde, se alimente bem, e se o corpo mostrar sinais de cansaço, respeite e se permita momentos de quietude.

Marte em Escorpião

Além desse grande aspecto de Sol e Saturno, temos Marte ingressando em seu domicílio noturno, o signo de Escorpião.

Durante essa temporada, as iniciativas e energia de impulso ganham um toque estratégico. Em escorpião, percebemos revelações, é um signo que carrega a qualidade investigativa, é tão determinado que em sua sombra pode se tornar obsessiva e de grande manipulação.

De qualquer maneira, Escorpião, da um ritmo compatível a qualidade que esse planeta precisa.

Sempre tendo atenção, com as ações que acontecem na calada da noite, aquelas que pouco são visíveis mas que causam grandes agitações.

Ações rápidas, silenciosas, premeditadas e cirúrgicas. Aqui não se ganha batalha no grito, mas com a observação antes da ação.

Esse Marte não entra em um terreno, antes de analisá-lo de maneira fria e até mesmo calculista.

Observem.


Leitura feita por Bruna Barella e Guilherme Schultz