NÃO CONFUNDA ESTABILIDADE COM INÉRCIA

SÁBADO, 03 DE JULHO DE 2021


O sábado começa com troca de energia. A Lua se despede do ativo e impulsivo #Áries, para ingressar no estável #Touro.


Durante a madrugada, a Lua encontrou Plutão em um diálogo intenso e sabemos que qualquer conversa com Plutão não é rasa.

Conteúdos que nos causam aversão podem ter dado as caras por meio de sonhos, e o despertar pode ser um tanto quanto desconfortável.

Plutão sempre sinaliza algo que está no insconsciente e precisa ser libertado.

Atividades terapêuticas no primeiro período da manhã podem auxiliar.



Mesmo com um abalo plutoniano, a Lua segue, desnuda ou meio cambaleando para Touro por volta das 09:30 da manhã, e isso muda o tom das sensações.

Em Touro, ela encontra novas roupas, um chá quente, coberta e conforto.

Touro dá domicílio para a #Lua, e para aqueles que não estão acostumados com o "astrologuês", domicílio é o nome que damos, quando um astro ingressa em um signo que o faz se sentir em casa, devido as energias serem compatíveis.

De mãos dadas ao ingresso em Touro, a Lua se encontra de maneira harmônica com Júpiter, unindo a fome com a vontade de comer, literalmente rsrs.

É um período de conexão com prazeres, com os 5 sentidos e de ver assuntos com um olhar mais otimista.

Nesse fluxo seguimos o período da manhã e tarde.


Enquanto a Lua recarrega as energias, porque ela sabe que o próximo dia não será fácil, temos a exatidão da tensão entre #Marte e #Urano. Já falamos desse aspecto essa semana. O encontro desse dois planetas, pode gerar ansiedade, rebeldia e uma extrema necessidade de liberdade.

É importante ressaltar uma coisa, tanto em uma leitura do céu do momento, como em uma leitura de mapa astral individual, aspectos tensos podem ser necessários, assim como aspectos fluentes podem nos fazer ficar na inércia.

Tudo, sempre depende da situação que estamos ou que a pessoa está.

Uma pessoa que vive uma situação #abusiva e #nociva, pode se aproveitar de um aspecto desse para quebrar as algemas, se libertar e assumir uma nova história.


Esse encontro pode gerar #manifestações, os olhos também estão voltados aos recursos, é um desconforto e rupturas do que não está correto e do que precisa ser alterado.

E que caia o que não for verdadeiro, o que causa abuso e o que não caminha com integridade.


Leitura feita por Bruna Barella e Guilherme Schultz