NAS ÁGUAS DE NETUNO

QUARTA-FEIRA, 10 DE MARÇO DE 2021




Sensação de contentamento e de pitadas de esperança mesmo em dias difíceis nos é apresentado, pelo encontro de Lua e Júpiter.

O cuidado fica no contato com os excessos de todos os tipos e a dificuldade em entender que existe outras verdades além das nossas.

O céu nos pede por Sabedoria em poder entender e ouvir a opinião do outro.

Esse encontro também nos reforça o contato com a fé, algo que se faz importante nos dias que estamos passando. A fé em algo, em alguém...o contato com o divino que habita em nós, cada um de sua maneira, emanando luz e trazendo consciência que não carregamos fardos maiores dos que podemos carregar.



Um outro intercâmbio importante de hoje é o encontro exato do Sol, nossa consciência, com Netuno.

Trazendo sensibilidade, compaixão e dissolução do ego, intercâmbio esse que acontece na véspera da Lua Nova, que também acontecerá no signo de Peixes.

A abertura do que está além da consciência nos é apresentado. Aqui temos o encontro com a alma, além do que nossa matéria apresenta. É o contato com o sentir, deixando a lógica e o poder de raciocínio pairando em uma névoa que muitas vezes pode confundir, sendo necessário sabermos construir os limites, as barreiras do que é nosso e do que não é.


Quando estamos a beira de um mar, não sabemos a demarcação de onde começa e onde termina, as ondas no vai e vem ao tocarem nossos pés nos trás uma conexão com aquele ambiente sagrado, o que nos faz sentir uma conexão com o todo, o poder daquelas águas por instantes apaga nossas mentes e ali encontramos o vazio, esse é o toque de Netuno.


Ao encontrar o vazio, podemos ser transbordados por muitas sensações, paz, tranquilidade, medo, contato com as sombras, quietude ou agitação, tudo depende de COMO você cuida das suas vibrações no dia a dia, depende de quais são as suas posturas e pensamentos, no momento que ninguém te vê, no momento que o encontro é de você com você mesmo.


Nesse momento, podemos ser antenas de bons fluídos, assim como esponjas de perturbações.

Sempre falo que o céu não determina, ele apenas apresenta a tendência, cabe a nós escolhermos a frequência que vamos sintonizar.


As raízes que criamos, a terra que adubamos, os pensamentos que cultivamos no dia a dia, é o que nos faz não nos perdermos nesse encontro e saber usa-lo da melhor maneira.

Tempos de cuidarmos do nosso campo energético, de propagarmos boas palavras, de ajudar ao próximo e de cultivar amor.

A fuga e escapismo quando falamos de Netuno são presentes, porque poucos conseguem se ver quando a carcaça é retirada. Podemos perceber o abuso de remédios, para dormir, para acordar, para comer, não comer, para sorrir, para concentrar, assim como, o abuso com entorpecentes e drogas em geral, tudo que possa fazer amortecer, aliviar, não ver ou não encarar.


Ter o contato com o vazio é algo muito delicado, principalmente quando somos condicionados a não cuidarmos da nossa alma.

Procure ser leve com seus diálogos, com a sua alimentação e pensamentos. Faça práticas meditativas, ouçam boas músicas, se conecte com as artes, tome banhos energéticos, entre em contato com a água, entenda seus vazios, enxergue o que você é além do que você tem e busque por melhorias, sempre é tempo.

Os dias serão banhados pelas águas de Netuno, a linha entre evolução, compaixão, criatividade, sensibilidade, escapismo e flutuações emocionais é tênue.


Limpem suas antenas e ajuste as frequências, somos convidados a mergulhar nas águas de Peixes e Netuno, que possamos saber ir até onde "da pé".


Leitura feita por Guilherme Schultz e Bruna Fernandes