SOL E PLUTÃO EM EXATIDÃO

QUINTA-FEIRA, 16 DE SETEMBRO DE 2021


Semana de fase crescente, não sei aí, mas aqui, foi uma semana que enquanto eu queria fazer várias coisas, eu já logo cansava, encostando e dormindo fácil em qualquer canto.


Sabemos que foi uma semana inteira, de Sol x Netuno, e hoje quando acordei, depois de sonhar varias coisas que não lembro por sinal rsrs,

me veio na cabeça que esse aspecto de Sol e Netuno, é bem aquela coisa de quando estamos no mar, andando para beira, vem uma onda e precisamos fazer mais força, aí vem outra onda, a gente leva um caldo, da uma mergulhada, levanta, e vai andando de novo…aquele momento, tudo sai da mente né, a gente só coloca a força em sair do mar, caminhar e caminhar para beira. Cansa né? A gente sai meio tonto até. Essa foi a energia que acompanhou a semana. A boa é que hoje, contamos com Plutão.

Normalmente a gente da uma estremecida quando tem Plutão na área, afinal, se Netuno fica nos entregando suas ondas, Plutão nos arrasta para o escuro, mas não vemos de onde vem, muitas vezes nem esperando por isso estamos. Tá tudo indo bem, e do nada, o jogo vira.

Mas ele também fala de poder, fala de regenerar, de recuperações que não imaginávamos, fala da força que nem sabemos que temos.

Plutão fala do inconsciente, Sol em Virgem fala também da saúde e cuidado com o corpo.

Alimentar e alma e alimentar o físico.

É aquele papo sobre:

  • meditar e não se alimentar bem

  • se alimentar bem, mas nutrir os pensamentos com coisas ruins

  • ter um “bom emprego”, mas ter insônia e crise de estresse

É um bom momento para olhar como vem conduzindo esse conjunto. Saúde é tudo, não só um ou outro. Pensar mesmo, se tem dormido a quantidade de horas necessárias, se tem se alimentado como seu corpo precisa, se está sempre envolvido em conversas que fala dos outros e não sobre coisas, se seus sonhos tem apresentado assuntos desconfortantes, se tem bebido demais, tomado muito remédio, se está feliz de verdade, enfim, fazer um balanço.

Aproveite esse poder plutoniano para direcionar novos e melhores hábitos.

Viva, não sobreviva!

Leitura feita por Bruna Barella e Guilherme Schultz